A renovação política começa com a eleição (2)

Nas campanhas eleitorais para a Câmara Federal, por onde muitos novatos pretendem ingressar e  promover a renovação, terão que enfrentar os veteranos, com as suas velhas bandeiras e discursos de defesa do interesse público "até onde a vista alcança". Isto é, a promessa de trazer para os seus eleitores  a ampliação a melhoria dos serviços públicos. Ou até investimentos e novos serviços reclamados pelas comunidades onde tem as suas bases eleitorais.
Para enfrentá-los não bastarão as bandeiras de renovação e modernização. Cada um terá o seu grupo, mas precisará se expandir fora do grupo, buscando espaços já ocupados pelos veteranos. O discurso de renovação e modernização é bem aceito, sensibiliza mas por ser genérico pode não mudar a atitude. Isto é a decisão do voto.
"O que eu, nós e a nossa comunidade ganha com essa modernização e renovação"? Não é uma visão do cidadão do mundo ou do cidadão brasileiro, mas do cidadão da comunidade x, onde mora, vive com a família, convive com os amigos e pouco sai dela. Quando muito, em grandes áreas urbanas,  direto para o trabalho em outra localidade e volta sem conhecê-la. Nos Municípios menores e nos "grotões", nem isso.
O mundo da maioria dos eleitores brasileiros ainda é a sua comunidade. Não é nem mesmo a sua cidade. E a partir dela e limitado por ela forma a sua "visão de mundo".
Como analisado anteriormente, o novato se apresentar como não político e tentar demonstrar que como tal é sério, não rouba, nem irá roubar, pecha dada aos veteranos, será um elemento positivo. Mas a pergunta seguinte do eleitor será: "e o que você pretende fazer a nosso favor?". "Dar um emprego?", "melhorar a minha renda?", "dar condições de entrar na faculdade?", "ter atendimento no SUS?", "asfaltar a nossa rua?", "dar uma arma para nos defender dos bandidos?".
Muitos novatos podem achar que isso não é função do deputado federal, mas dos vereadores e dos Prefeitos. E onde eles se enganam. Os deputados federais são despachantes da comunidade e precisam atender aos Prefeitos e Vereadores que angariam na comunidade os votos para o candidato. 
Os novatos renovadores e modernizantes são críticos e opositores desse sistema político, considerados arcaicos. São arcaicos, mas ainda eficazes. E as regras estabelecidas pelos veteranos, dentro do Congresso, são para sustentar e consolidar esses mecanismos arcaicos, mas não obsoletos.

Como quebrar e vencer esse sistema de perpetuação da classe política?

As bandeiras e discursos precisam focar questões nacionais, mas que afetem praticamente o eleitor. Dai a importância eleitoral das questões culturais que afetam diretamente as pessoas - embora em graus diferentes - como o reconhecimento das relações homossexuais na formação familiar, a igualde de tratamento dos gêneros, feminicídio, o direito à vida desde a concepção, direito armado de defesa pessoal, que são colocados politicamente de forma mais direta: "casamento gay, cura gay, (des)criminalização do aborto, preconceito de raça, crimes contra mulheres, posse livre de arma em casa etc".
Envolve também os posicionamentos com relação às políticas públicas que afetam diretamente os trabalhadores como a aposentadoria, direitos trabalhistas, salário-mínimo e outras.

Em relação a essas questões, o candidato pode adotar uma posição populista, com soluções objetivas e de efeito imediato. Seja a favor ou contra. 

O candidato modernizante pode buscar uma posição mais sensata, levando em conta diversas dimensões e perspectivas futuras. Por exemplo, em relação à Previdência, pode atender às reivindicações atuais dos trabalhadores, mesmo sabendo que isso poderá levar à impossibilidade de manutenção das aposentadorias, no futuro. 

As posições e propostas mais sensatas, levando em consideração dimensões mais amplas, podem ser vistas pelos eleitores como indecisão, como titubeios, insegurança, não gerando confiança do eleitor para votar no candidato que as defende.

As posições populistas tem maior capacidade de angariar votos, porque dá respostas mais imediatas aos problemas presentes. E os novatos idealistas, ficam com as suas idéias e propostas, sem conseguir ingressar no Congresso Nacional. A menos como visitante.

A questão principal da renovação passa a ser o de sensibilizar ou "educar o eleitor a ter uma percepção mais ampla, para não deixar ser seduzido por soluções de curto alcance, seja na extensão, como no prazo".

Que estratégias desenvolver para tal?

(cont)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Percepção correta, personagens não

Em 24 de janeiro de 2018, colocamos esta chamada de atenção para a questão estratégica no processo eleitoral. Na ocasião Bolsonaro não hav...