O processo decisório do eleitor (2) - A visão

O eleitor levará em conta na formação da sua visão as propostas ou promessas dos candidatos.

Os candidatos ditos "populistas" são os que concentram as suas propostas de solução ou ação para resolver as necessidades ou interesses mais imediatos do eleitor. São as soluções para os problemas "até onde a vista física alcança presencialmente".

Os populistas dizem o que os seus eleitores querem ouvir. Desconsiderando a capacidade de efetivá-los. Prometem o que nem sempre podem cumprir.

Os ideológicos propõe ideais que são, algumas vezes, universais. São visões de mundo que, nem sempre dizem respeito à vida cotidiana, mas de sonhos e utopias. Por essa condição de perspectivas idealizadas, obtém o apoio de grupos de eleitores. Assim como a reação dos ideológicos com visões opostas. A principal disjunção atual é entre o capitalismo e a sua negação. Mas, recentemente, para alguns ou muitos, a principal ameaça é o clima. E suas propostas envolvem "salvar" ou mudar o mundo e a humanidade. Para a maioria dos eleitores vai muito além do que a vista alcança presencialmente. 

Pela educação, ou acompanhamento do noticiário podem expandir a sua visão. Mas podem também ser influenciados por dogmas religiosos ou assertivas quase religiosas, com as que dominam atualmente sobre o clima da terra. E se dividem entre os crentes e os descrentes. 

Os "nacionalistas" são os que propõe resolver os problemas nacionais. O principal foco é a atuação do Estado, seja no aspecto financeiro-fiscal, como da sua atuação nas suas diversas áreas. Na associação com os ideológicos, a principal distinção é na questão estatização / privatização. 

(cont)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A oportunidade para voltar a crescer

O desenvolvimento de um agronegócio de maior valor agregado é a maior oportunidade que o Brasil tem para voltar a crescer e promover a s...