Saúde de qualidade

Saúde de qualidade

Para a opinião publicada "saúde de qualidade" está fora do SUS. Os seus integrantes estão inseridos em modos de trabalho que financiam o seu plano de saúde, ou tem recursos próprios para pagá-los.

Os usuários integrantes da "opinião publicada" estão predominantemente associados a algum plano de saúde.

O tema principal são os planos de saúde, com a sua abrangência em termos de atendimento, valores e reajustes.

A questão do atendimento envolve as dificuldades dos usuários em ter atendimentos complexos quando precisam. Não só por dificuldades burocráticas, como porque os contratos, nas letras miudas estabelecem as restrições.

As empresas diante do aumento de custos dos serviços médicos tendem também estabelecer restrições.

Quando o usuário é ele mesmo que paga, sente o peso dos valores e dos reajustes. 

Um dos maiores problemas é o aumento do valor para as pessoas idosas. 

O Estado tem poder regulatório sobre os planos de saúde, mas uma das posições, dentro da opinião publicada, é de desregulação, deixando o seu funcionamento pelo livre mercado. O novato pode aderir a essa posição liberal (ou ultraliberal) ou propor as regulações.

O ponto de partida é o modelo institucional.

O novato, como nas demais questões criticas e prioritárias, precisa conhecer os sistemas de saúde, e formular propostas consistentes, sempre segundo o ponto de vista do consumidor. 







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um novo amor!

Em 10/06/2018 publicamos este "post" Para que se efetive uma ampla renovação do Congresso Nacional duas condições são essenciais...