Trabalho e emprego

Trabalho e emprego

Para os ideologistas de esquerda, trabalho é "carteira assinada" e direitos. As demais formas é precário e forma o "precariado".
Para a opinião publicada existem além do emprego, com carteira, o "frila", e o empreendedorismo. Todos mecanismo legais. O dito informal seriam os mecanismos ilegais de contratação ou uso do trabalho. E existem os desempregados e os desocupados. 
Desempregados são aqueles que estão procurando emprego. Desocupados são os integrantes da população ativa que não trabalham e nem estão procurando emprego. 

O posicionamento inovador em relação ao tema começa por reconhecer que o  mundo do trabalho vai muito além do emprego com carteira. E que empreendedor individual não é condição precária de trabalho.

O mundo do trabalho - em todo o mundo - tende a enfatizar as outras modalidades que não o emprego estável com carteira assinada. O termo "mundo do trabalho" substitui a arcaica categoria "relações do trabalho".

A proposta de modernização do mundo do trabalho envolve a definição de um novo modelo regulatório nacional, que reconheça as diversas modalidades de organização do trabalho. Um ponto específico é a terceirização, que tem sido contaminada por visões e discussões de natureza ideológica. 

Uma parte dos empregados prefere permanecer no emprego e defende a legislação trabalhista antiga, mesmo não integrando as correntes ideológicas de esquerda. Mas outra parte, se tiver oportunidade gostaria de desenvolver trabalho por conta própria, ser chefe de si mesmo e ser um empreendedor. 
E a esse trabalhador e eleitor que interessa o discurso de um tratamento mais amplo do tema "mundo do trabalho". 

(cont)




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Trabalhador não está votando em trabalhador

A partir da constatação numérica de queda da bancada sindical no Congresso Nacional, o que resultou na derrota da visão dos trabalhadores na...