As decisões não são de país, mas empresariais

Trump, com a sua truculência, está pondo em prática as suas promessas e ameaças. Em relação aos investimentos das multinacionais fora dos EUA, por enquanto é ameaça, mas as empresas já estão suspendendo os seus planos e prometendo canalizar os seus investimentos dentro dos EUA. Mas em algum momento próximo, tanto as ameaças como as promessas vão se concretizar.
Como vai ficar o México? O que vai fazer o México? Nada. O México, como agente decisor é uma construção "literária". Não tem capacidade decisória. Quem tem poder de decisão é o Governo mexicano, com respalado nas decisões legislativas e judiciárias. São as empresas instaladas no México, embora as decisões não ocorram - necessariamente - dentro do país, mas nas suas sedes mundiais. São os mexicanos, individualmente, alguns tentando entrar ilegalmente nos EUA, ou coletivamente, elegendo o seu Presidente e parlamentares.

O que irão fazer as direções das multinacionais instaladas no México, com a inevitável redução das vendas dos seus produtos para o mercado norte-americano. Com a redução da atividade produtiva, as perspectivas do mercado interno também são desfavoráveis. Os consumidores mexicanos não terão condições de substituir os consumidores norte-americanos. Tentarão vender os seus produtos em outros mercados, começando pela América Latina. Nesse caso o principal mercado alvo é o Brasil. O México tem um acordo com o Brasil com quotas de exportação e importação de veículos, com tarifas reduzidas ou eliminadas. Com tarifas plenas sobre importações, os carros mexicanos não serão competitivos no mercado brasileiro.
Os demais mercados, inclusive fora do Continente não serão suficientes para cobrir as perdas no mercado norte-americano. Ademais as multinacionais instaladas no México dependem fortemente de peças e componentes norte-americanos, o que não terá continuidade.
Como consequencia da estratégia de Trump, o México irá quebrar, perdendo a capacidade de pagamento dos seus compromissos externos, podendo novamente ter que pedir socorro ao FMI. Qual será a contaminação da nova crise financeira mexicana? O quanto irá afetar o sistema financeiro norte-americano e mundial? O México será uma nova Grécia? 
E o que a crise financeira mexicana afetará o Brasil?

(cont)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estratégia dos despachantes

Os deputados federais que atuam mais como despachantes comunitários do que legisladores, representando o interesse dos eleitores de um Munic...