terça-feira, 20 de setembro de 2016

Investimentos estatais em 2017

A realização de investimentos é a maior esperança do Governo e do mercado, para a reanimação da economia.

Mas a sua efetivação envolve ainda muitas restrições.
O investimento privado está em "looping". Sem perspectiva de demanda futura adicional o empreendedor privado contém os seus investimentos. A demanda futura depende da reanimação da economia

Já o investimento público opera, em geral, em setores com demanda reprimida. Pode até mesmo incentivar o aumento da demanda. A sua restrição atual está na carência de recursos.
A arrecadação tributária é inteiramente consumida com os gastos correntes, com uma enorme carga de juros da dívida pública. Há um déficit fiscal e pouco sobra para investimentos.

A proposta orçamentária da União para 2017, prevê apenas R$ 39 bilhões para investimentos. Além desse há cerca de R$ 90 bilhões no orçamento de investimentos das estatais, a maior parte da Petrobras.

A última programação da Petrobras, dentro do seu Plano de Negócios e Gestão, para o período 2015-2019, não atualizada para o período 2016-2020, previa investimentos de US$ 98,4 bilhões.

O novo plano, agora para 2017-2021, já aprovado pelo seu Conselho Deliberativo, mas que só será anunciado hoje, às 12:30 hs terá um volume menor de investimentos (capex) em função das restrições de financiamento.

Aguardemos pelo anúncio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esquerda, centro ou direita? (1)

A tradicional análise política divide os partidos políticos em esquerda e direita. E parte dos políticos assume um lado. Quando não assumido...