quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Um pacote reembrulhado de concessões

O pacote de concessões lançado ontem pelo Governo, tem pequenas novidades, sendo mais um reembrulho de peças antigas, com algumas novas. Mantendo os mesmos vícios básicos dos fracassados pacotes anteriores dos períodos Dilma 1.0 e Dilma 2.0.

O principal vício é que o pacote é "oportunista", com o objetivo primordial de angariar recursos para cobrir o rombo do Tesouro Nacional. Com a venda de ativos a "preço de banana".

O segundo vício é a visão também financista de que os fracassos anteriores resultaram de um equacionamento financeiro inadequado. A racionalização do modelo de financiamento tornam ainda mais importante a viabilidade econômica, que tem como pilar principal a existência de demanda para os serviços.

O problema não é a disponibilidade de dinheiro no mundo. Isso é fato, mas o capitalista, seja privado ou estatal, não está disposto a "jogar fora" porque tem demais. Ele quer saber qual é o retorno. E o retorno depende da existência de demanda.

Ai emerge o vício da ilusão. Com a confusão entre projeções realistas e meros desejos. Superestima-se a demanda não levando em conta a concorrência. Como ocorre com a visão da Fiol, introduzida na última hora, por conta do interesse chinês em estudar o empreendimento. Quando o fizer não vai efetivar, porque o projeto - economicamente - não fica em pé.

Um comentário:

  1. Mais uma análise perfeita. Até quando o governo vai insistir em mais do mesmo???!!!

    ResponderExcluir

O perfil dos novatos (2)

Os novatos estão fascinados com o suposto poder da rede social e se concentrarão no meio virtual.  Poucos se dedicarão aos tradicionais mét...