quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Duas crises distintas

Podem parecer semelhantes, mas são muito distintas. O movimento da Polícia Militar do Espirito Santo é para obter melhorias salariais que o Govno não está disposto a conceder para manter a sanidade das suas contas. 

Foi um motim para se contrapor ao endurecimento do Governador Paulo Hartung. Um dos poucos Governadores que consegue manter as contas públicas em ordem. Ele não teve receio de enfrentar um motim agora, uma crise de violência, para evitar a situação que chegou o Rio de Janeiro.
O motim do Rio de Janeiro, pode ser mais justo, mas insoluvel. Não é por endurecimento de posições do Governador Pezão que - ao contrário de Hartung - fez ainda mais concessões aos servidores públicos. O Rio de Janeiro não tem como pagar todos os seus servidores. 

Uma crise é do pré. A outra é do pós.  Ambas referidas ao "Teto dos Gastos Públicos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O alcance da opinião publicada

A opinião publicada está muito indignada com os últimos acontecimentos políticos, em que vem sendo "derrotada" sucessivamente.  ...