sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Os efeitos "para trás" da extração de petróleo

A cadeia produtiva do petróleo, a partir da sua extração, se estende para frente e para trás. Na extensão traseira estão os setores fornecedores da atividade. 
É também o centro da discussão sobre conteúdo local.
Do total de R$ 217 bilhões de produção na atividade de extração de petróleo, R$ 87 bilhões foram utilizados pelo consumo intermediário, resultado num valor adicionado de R$ 130 bilhões e emprego de 72.548 empregos.
Os insumos dentro da própria cadeia do petróleo chegam a R$ 31 bilhões. O setor se autoalimenta.
Embora seja um setor intensivo em capital a participação direta das máquinas e equipamentos é reduzida. A Petrobras não compra as plataformas. As aluga no exterior, mesmo quando fabricada no Brasil, inclusive de subsidiária, instalada na Holanda.  Corresponderam a R$ 15 bilhões, em 2014.
Os serviços jurídicos e consultorias consumiram R$ 7,4 bilhões de um total de R$ 10,5 bilhões dos serviços profissionais especializados.
A maior participação dos serviços é da logística, compreendendo um consumo total de R$ 17,3 bilhões, com destaque para o transporte aquaviário, com R$ 7,3 bilhões.

Essa conformação dos fornecimentos para a atividade de extração de petróleo, faz com que a indústria de máquinas e equipamentos defendam o conteúdo local segmentado. 

Se o índice for geral, poderá ser inteiramente atendido pelos serviços, com participação mínima ou zero da indústria instalada no Brasil. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um bom ou mau projeto? (4) - Reindustrialização

Dentro da perspectiva de que o Brasil para se tornar um país desenvolvido precisava ter uma indústria própria. Até os anos 80 a indústria fo...