segunda-feira, 18 de maio de 2015

O petismo do PSDB

O PT quando assumiu o Governo em 2003 com Lula, reclamou muito das heranças malditas, mas muitas delas resultaram da oposição do PT ao Governo FHC não permitindo a aprovação das reformas necessárias, uma delas da previdência social. 


O Governo FHC, conseguiu um arremedo de contenção da sangria do sistema previdenciário, com o fator previdenciário. O Governo do PT percebeu que o FP era uma herança maldita em termos políticos, mas bendita em termos de contas públicas. Por isso resistiu até agora em modificá-lo, embora o combatesse no discurso.

Agora o PSDB repete a estratégia petista, desconsiderando a possibilidade de vir a reassumir o Governo em 2019, com um pesado déficit, com a reformulação do fator previdenciário. 


Não importa o conteúdo, nem as consequências. Se é do Governo  o PSDB  vota contra, como fazia o PT. Quer manter o Governo sangrando até 2018. Mas deixar o Governo exangue não é por mero sadismo. É para derrotá-lo e se conseguir vencer os outros adversários, irá herdar um déficit previdenciário que ele mesmo ajuda a estabelecer.


Comete um tremendo erro estratégico. 

A mudança do fator previdenciário tem pouco efeito a curto prazo. Terá efeito maior a partir de 2018, com maior encargo para o próximo Governo. Que o PSDB pretende que seja seu. 

(ver a íntegra do artigo, na coluna artigos (íntegras e em inglês) na coluna à direita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um novo amor!

Em 10/06/2018 publicamos este "post" Para que se efetive uma ampla renovação do Congresso Nacional duas condições são essenciais...