quinta-feira, 25 de junho de 2015

Menos um bode

A política nacional de exportações lançada ontem pela Presidente de República, dentro de uma Agenda Positiva, é mais um "traque" dentro do dia de São João.
Deveria ser uma proposta forte, objetiva para gerar uma perspectiva favorável para a reanimação da economia. São medidas necessárias, mas sem a objetividade necessária, para alcançar resultados já a curto prazo, prolongando-se para o médio e longo prazos.

Apesar das declarações do Ministro de Indústria e Comércio Exterior, não passa de uma carta de intenções, nas questões estratégicas.

Colocar o foco nos EUA é um grande avanço, mas não houve uma declaração firme no sentido do Brasil se incorporar ao NAFTA. Irá a Presidente, na próxima visita aos EUA, concretizar o acordo?

No acordo com a União Europeia, o discurso é de realizar o acordo, mas na ultima reunião, em que a própria Presidente esteve presente, não houve o suficiente empenho, preferindo se culpar a União Europeia de não ter apresentada a sua pauta. 

O dado mais positivo são as medidas em relação ao "draw back", não em si, mas por indicarem uma direção à maior participação do Brasil nas cadeias globais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Trabalhador não está votando em trabalhador

A partir da constatação numérica de queda da bancada sindical no Congresso Nacional, o que resultou na derrota da visão dos trabalhadores na...