terça-feira, 1 de novembro de 2016

Dois Brasis


O segundo turno confirmou o que o primeiro turno já havia indicado: há uma diferença fundamental no comportamento dos eleitores acima e abaixo da latitude 16 sul (o paralelo que passa por Brasilia).
Ao norte, o eleitorado preferiu "mais do mesmo". Ao sul, renovação.

Nas capitais dos Estados do Centro-Norte, Norte e Nordeste prevaleceu a reeleição do Prefeito ou do indicado ou apoiado pelo atual. Exceção de Aracaju.
Ao sul, renovação, com exceção de Vitória, com duas características marcantes: uma "renovação" com o retorno ao passado: Iris Rezende em Goiânia e Rafael Grecca em Curitiba, retornam, com as mesmas mensagens populistas antigas. A outra a vitória dos defensores da austeridade fiscal, evitando promessas específicas superando os populistas. Até mesmo no Rio de Janeiro.
O caso mais emblemático é Belo Horizonte, onde o candidato vencedor não se peja em dizer que não conhece a periferia, nunca andou de ônibus na cidade, e ganha a eleição com os votos daquela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um bom ou mau projeto? (4) - Reindustrialização

Dentro da perspectiva de que o Brasil para se tornar um país desenvolvido precisava ter uma indústria própria. Até os anos 80 a indústria fo...