segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Economia criativa e tempo livre dos trabalhadores

A economia criativa está relacionada com o tempo livre dos trabalhadores. Também caracterizado como tempo ocioso. A economia criativa estaria voltada para atender o uso do tempo livre dos trabalhadores, descontadas as horas de trabalho remunerado ou profissional e de atendimento às necessidades fisiológicas básicas (sono, alimentação e outras). 

O tempo livre do trabalhador seria principal demanda da economia criativa. Mas para atender a essa demanda é mobilizada um conjunto de trabalhadores. Os produtores culturais profissionais não usam tempo livre para atender aos seus espectadores. Usam o seu tempo de trabalho. A economia criativa une o tempo ocioso com o tempo de produção. 


O desenvolvimento de softwares para uso em smartphones muda a dimensão do tempo livre,  no sentido do tempo não ocupado com o trabalho. O amplo uso de smartphones ao longo de viagens por transporte coletivo em direção ao trabalho transforma esse tempo de viagem em demanda para a economia criativa. 


A economia criativa se compõe - de um lado - de uma demanda de pessoas com renda, para ocupar o seu tempo livre ou ocioso, com entretenimento ou "apreciação" de produção cultural.

De outro lado, toda uma cadeia produtiva, repleta de trabalho, para atender aquela demanda. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O perfil dos novatos (2)

Os novatos estão fascinados com o suposto poder da rede social e se concentrarão no meio virtual.  Poucos se dedicarão aos tradicionais mét...