quarta-feira, 23 de setembro de 2015

A saída não aceita

A saída da crise econômica não está em aumentar os impostos.

A saída da crise está na retomada do crescimento, com base nos gastos maiores dos trabalhadores, elevando a arrecadação.

Para que os trabalhadores tenham mais renda, precisam ter emprego e melhor remuneração. Para isso é preciso ter mais produção e para quem vender essa produção, com lucros. 

Se com o dólar abaixo de R$ 3,00 a indústria não tinha lucros nas exportações e por isso exportava pouco, o que está esperando para exportar mais?  Ao contrário está exportando menos e demitindo trabalhadores. 

Reduzindo o poder de compra dos trabalhadores e provocando uma recessão ainda maior.

Neste momento, o aumento das exportações dos manufaturados é a melhor e mais viável forma de ter ingresso de recursos externos para irrigar o mercado interno.

O Brasil não pode continuar se enganando com a geração de um superavit comercial, baseado na redução das importações. 

Com isso aceitando a redução também das exportações. 

Isso só interessa aos especuladores que estão aproveitando para jogar contra o Brasil e contra o real.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O alcance da opinião publicada

A opinião publicada está muito indignada com os últimos acontecimentos políticos, em que vem sendo "derrotada" sucessivamente.  ...