terça-feira, 15 de setembro de 2015

Como sair da crise econômica?

O Brasil só sairá da crise econômica através da retomada do crescimento econõmico. 


Não será o ajuste fiscal que irá promover o crescimento. Essa tentativa fracassou, com a perda do grau de investimento. Era o grande indicador da retomada de confiança no futuro da economia brasileira. 
O ajuste fiscal agora depende da retomada do crescimento para aumentar a arrecadação pública, sem aumento de impostos.
A estratégia de empurrar o crescimento através da retomada da produção e dos investimentos nas atividades privadas, está fragilizada, para não dizer inviabilizada.
Resta a estratégia de "puxar" o crescimento através da demanda: consumo interno, exportações e investimentos em serviços públicos. 

O caminho do consumo interno, que foi o principal adotado pelo Governo nos últimos anos está inviabilizado pela necessidade do ajuste fiscal e pelo risco inflacionário.

Só restam os caminhos da exportação e dos investimentos em serviços públicos. Para este último também é invíável a sua realização com recursos públicos, ficando na dependência dos investimentos privados. Mas esses querem taxas de retorno elevados para enfrentar os riscos e o Governo resiste em concedê-las. O impasse está atrasando a efetivação dos investimentos necessários.

 As exportações precisam ser desdobrados entre as commodities e os produtos industrializados. Os primeiros tem a limitação das cotações, operadas por bolsas mundiais e ainda estão em baixa. Envolvem a necessidade de diversificação de mercados, o que é demorado. De toda forma continuam sendo a sustentação das exportações brasileiras.

As exportações de industrializados deveriam subir, com a alta do dólar, mas cairam em 2015 em relação a 2014. Há um mistério a ser resolvido. 

Estou tentando desvendar. Quem tiver pistas, por favor me indiquem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário