quinta-feira, 10 de setembro de 2015

E agora Dilma José?

A reação de Dilma e dos seus acólitos petistas ao rebaixamento da nota do Brasil poderá ser o oposto do esperado pela sociedade. Mas o "perdido por cem, perdido por mil".
Perdida a nota de "bom pagador", missão principal atribuída a Joaquim Levy, ele pode ser dispensado. 
Assumirá o comando da economia o Guido Mantega II, que responde pelo nome de Nelson Barbosa.
A estratégia já é conhecida. Usar os gastos públicos para tentar animar a economia. "Afrouxar o arrocho fiscal". Os banqueiros e os investidores não gostam. Os industriais e os construtores gostam. Dilma irá buscar reforçar o apoio deles para anunciar a Etapa III do Minha Casa, Minha Vida. Também dos sindicatos, acenando com retomada imediata dos empregos.


Estava ficando claro que as hostes petistas pressionavam por uma mudança na política econômica e que apenas o medo do rebaixamento estava mantendo um impasse paralizante.
O Governo estava jogando na retranca  para evitar um gol do adversário. Tendo levado o gol indesejado, vai sair para o contra-ataque desesperado. "Perdido por cem, perdido por mil".
Pode ser bem sucedido, empatar o jogo e ainda virar. Mas pode levar de goleada. 
O risco maior não é de natureza econômica, mas política. 
Se levar mais um, mais dois gols, ameaçando chegar aos simbólicos sete a pressão será pela renúncia ou impeachment.

2 comentários:

  1. Jogar no contra-ataque é sempre um risco...

    ResponderExcluir
  2. Eles acham que não tem mais que perder na economia. Querem preservar os gastos com os programas sociais.

    ResponderExcluir