segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Discussão única e estéril

O Brasil está tomado por uma discussão única, quebrada momentaneamente pelas tragédias: continuar ou mudar a política de ajuste fiscal, gerando crises políticas e econômicas.  Enquanto não se resolve, a economia vai afundando e o desemprego aumentando.
Essa discussão toma conta dos diversos encontros ou seminários que reúnem pessoas, setores empresariais, categorias trabalhistas e outros. 
Em um seminário de metalúrgicos, o tema principal não foi outro. 
A divisão é entre otimistas e pessimistas, mas ninguém tem propostas objetivas. 

Dentro da dinâmica econômica, expressa na equação do PIB, a retomada da economia terá que ser puxada pela demanda. 
O que limita as alternativas a três caminhos básicos:
  1. consumo das famílias, mediante transferência de renda pública, ampliação do crédito, etc;
  2. investimento, através das concessões e PPPs na infraestrutura;
  3. exportação, cuja principal dificuldade - dólar baixo - foi superada.
O debate nacional precisa focar a discussão sobre as prioridades e viabilidades desses caminhos.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Riscos de empreendimentos privados de infraestrutura

O primeiro grande risco é a falta de compreensão sobre "empreendimento de infraestrutura", também caracterizado como projeto de in...