quarta-feira, 28 de junho de 2017

Evitar a Reforma Previdenciária

Duas das mais recentes ações da PGR, sob comando de Rodrigo Janot dão indícios das reais razões que a tem movimentado. Novas ilações da Teoria da Conspiração.

Facção da PGR, aproveitando a receptividade social da sua forte e proveitosa ação contra a corrupção - supostamente - vem atuando para que políticos corruptos não aprovem uma Reforma Ampla da Previdência.

Essa facção mostrou a sua força e foi vitoriosa na indicação da Lista Tríplice. Logo após a votação, a PGR entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a Lei da Terceirização. Com o claro objetivo de influenciar na votação na CCJ do Senado. Pode ter sido o preço cobrado pelos Procuradores do Ministério Público do Trabalho que votaram a favor de Nicolao Dino. 

A isso se soma o fatiamento das denúncias contra o Presidente.  A estratégia é clara. Retardar a apreciação da Reforma Previdenciária. 

Quanto mais o Presidente resistir aos ataques da PGR, mais a pauta do Congresso poderá ficar parada. A apreciação da Reforma Previdenciária seria sucessivamente adiada, levada para 2018.

Ai se espera que, em função das eleições, e da reação contrária de grande parte da população à Reforma, ela seja postergada para 2019 ou para mais adiante. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O alcance da opinião publicada

A opinião publicada está muito indignada com os últimos acontecimentos políticos, em que vem sendo "derrotada" sucessivamente.  ...