quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Einar Kok

Não é um nome muito familiar para os mais jovens. Mas significativo para os que viveram a fase da industrialização brasileira, mediante a substituição de importações.

Quando o Brasil buscou se industrializar, saindo da condição de uma economia essencialmente agrícola, foi uma decisão estratégica, comandada pelo Governo Vargas, com o apoio de um grupo de técnicos e respaldo em teorias desenvolvimentistas. Mas para a sua implementação faltavam industriais brasileiros dispostos a vencer o desafio. Mais ainda, industriais dispostos a produzir equipamentos, máquinas para as demais indústrias.

É nesse contexto que emergem dois industriais do setor de máquinas, liderando o processo de formação de um parque produtor de máquinas e equipamentos, de formação dos investimentos no processo produtivo. Jorge de Souza Rezende e Einar Kok. 

Hoje este setor está em crise, com baixa competitividade para enfrentar a concorrência externa. Não soube se ajustar às novas circunstâncias da economia mundial.

Com o falecimento ontem do lider pioneiro, Einar Kok, é um momento para a reflexão sobre o futuro da indústria de equipamentos no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Moradia da miserabilidade

Moradia não se resume a um teto para viver (ou sobreviver). E um local de repouso do trabalhador e para abrigar a sua família. O responsáv...