sexta-feira, 7 de agosto de 2015

A base da base não está com Dilma

 
A base dos deputados e senadores são os seus eleitores, dos quais eles esperam ser reeleitos. Por isso eles procuram atender aos seus pleitos e também não os quer contrariar. 
Eles podem tentar até convencer os seus eleitores, das suas posições acordadas com as lideranças partidárias e com o Governo, mas não podem se afastar das visões e percepções dos seus eleitores. Sob o risco de perderam o seu voto.

A pesquisa do Datafolha, provavelmente confirma o que eles viram e ouviram das suas bases. A quase totalidade está insatisfeita com a Presidente e não quer o seu representante alinhado com ela.
Se o processo de impeachment chegar à votação em plenário, com voto aberto, ela perderá.
Toda a sua luta e resistência é impedir que o processo chegue a esse ponto. 
Evitar a abertura dificilmente conseguirá evitar, pois depende de Eduardo Cunha. Já o andamento ela tentará retardar ao máximo. 
O problema é que ela ainda tem tempo demais. 

O pior é a agonia da expectativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Trabalhador não está votando em trabalhador

A partir da constatação numérica de queda da bancada sindical no Congresso Nacional, o que resultou na derrota da visão dos trabalhadores na...