segunda-feira, 14 de março de 2016

Interpretações das interpretações

Diante de uma realidade inegável de multidões na Avenida Paulista e em Copacabana e de grandes massas em outras cidades, a reação do Governo será a de sempre: 


  1. foi uma demonstração do vigor da democracia, com manifestação pacífica, sem repressão, aos contrário do que ocorreu no sábado com a suposta invasão pela Polícia Militar Paulista (de um governo tucano) no Sindicato dos Metalúrgicos em Diadema;
  2. apesar da impressão, difundida pela Rede Globo e demais órgãos da mídia, não representam o povo, mas apenas uma minoria. Quando muito foram 6 milhões, enquanto 45 milhões que votaram em Aécio, não foram às ruas. E muito menos a quase totalidade dos 54  milhões que votaram em Dilma.
Curitiba 
Os que foram às ruas não são suficientes para eleger um Presidente, mas 10 a 20 mil na sua base eleitoral são fundamentais para reeleger o deputado federal. Para ele esses são o povo que interessa. E para eles a questão é se foram ou serão contaminados pelos vírus do Fora Dilma da Avenida Paulista e Copacabana.
União da Vitória


A eles interessa sempre estarem do lado vencedor. O que as manifestações de 13 de março, difundidas amplamente pela Rede Globo e demais, aos que não foram às ruas, estão dizendo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O perfil dos novatos (2)

Os novatos estão fascinados com o suposto poder da rede social e se concentrarão no meio virtual.  Poucos se dedicarão aos tradicionais mét...