quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Resultados econômicos dos grandes eventos

As autoridade gastam com a promoção de grandes eventos , sob a alegação ou esperança de que a sua realização gere mais renda para a economia local. 
Foi com base nessa esperança ou ilusão que o Governo Brasileiro trouxe para o Brasil a Copa do Mundo da FIFA de 2014 que resultou num enorme fracasso econômico e futebolistico. 
Além da derrota por 7 x 1 da Alemanha, o PIB em 2014 se retraiu e a responsabilidade foi atribuida aos feriados durante a Copa.
Agora com o retumbante sucesso do carnaval de rua, as autoridades querem se creditar desse resultado, mostrando supostos fantásticos ganhos da economia da cidade. 
O que pode ser creditado, como inegável, é o gasto de turistas na cidade. Como a própria Prefeitura de São Paulo divulga, a cidade recebeu 40 mil turistas durante o Carnaval. Se deles decorresse o ganho alardeado de 400 milhões de reais, cada turista teria gasto na cidade, R$ 10.000,00, o que está muito acima da média.
Para chegar aos 400 milhões é preciso considerar os gastos da população local, específicos com os blocos. Se foram 2 milhões de paulistanos seguindo os blocos, o gasto médio teria sido de R$ 200 o que é pouco provável, numa época de crise.
Dos gastos de R$ 20 milhões para promover o carnaval de rua  apenas uma pequena parte retorna aos cofres da Prefeitura. 

Sem dúvida há um ganho para a economia da cidade. Ou melhor, uma perda menor para a economia da cidade. Quando 2 ou mais milhões de pessoas fogem da cidade, na epoca de carnaval, indo gastar em outras localidades, a permanência de metade dessa população na cidade, mesmo que gastando pouco é uma perda menor. 

Na falta de metodologia consistente as autoridades jogam com os números que querem e os incautos ou trouxas acreditam e repetem.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O perfil dos novatos (2)

Os novatos estão fascinados com o suposto poder da rede social e se concentrarão no meio virtual.  Poucos se dedicarão aos tradicionais mét...