segunda-feira, 11 de julho de 2016

Diferenças regionais: ameaças e oportunidades

O paralelo 16 é a linha imaginária que marca a coexistência de dois Brasis, em momentos diferentes da história.

De um lado o  Brasil Sul, uma economia desenvolvida e mais humanizada. De outro um Brasil Norte - uma economia em desenvolvimento e uma sociedade ainda subdesenvolvida, uma "Terra Bruta", conforme reportagem especial do Estadão  de ontem (10/07/2016).
Estadão
De um lado um Brasil em crise, com o seu modelo de crescimento econômico comprometido, em regressão e gerando um nível de desemprego inusitado e fazendo retornar a violência. Uma violência urbana que faz o contraponto da citada reportagem do Estadão e que estampa as páginas das revistas semanais. Isso no Rio de Janeiro, principal polo de atração de turistas estrangeiros, às vésperas dos Jogos Olímpicos.
O Brasil Norte com uma enorme produção de grãos, apesar de um pequeno recuo, em função de adversidades climáticas. É o que ainda mitiga a recessão através das suas exportações de commodities.
O futuro é também diverso: o Brasil Norte apresenta um grande potencial de desenvolvimento, com o seu agronegócio, enquanto o Brasil Sul vê a sua indústria cada vez mais ameaçada pela concorrência internacional. 
O Brasil já é uma economia predominantemente de serviços, que representam mais de 50% do PIB. 
Mas enquanto o Brasil Sul passa pela transição da indústria para os serviços, o Brasil Norte, salta etapas e passa diretamente das atividades primárias para as terciárias.
O Brasil Norte, pode passar diretamente do agronegócio para a IV Revolução Industrial. 
Mas falta essa percepção. Seja por parte das autoridades, dos especialistas, como da sociedade. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário