sexta-feira, 22 de julho de 2016

Exportar para empregar - Kicks (11)

O lançamento do novo carro da Nissan, o Kicks, confirma que os carros novos não são voltados apenas para o mercado doméstico, mas são carros latino-americanos. 

Da mesma forma que não existe uma indústria automobilística brasileira, mas uma indústria mundial instalada no Brasil, os carros não são brasileiros, mas mundiais.

O carro da Nissan que chega com a intenção de concorrer com os atuais líderes HR-V da Honda e o Renegade da Jeep, já é produzido no México e agora no Brasil. 

Segundo notícia do Estadão "Nissan traz carro novo e abre 600 vagas no Rio" (Estado de São Paulo, 20/07/2016 pg B12), o Kicks será exportado pela Nissan do Brasil para toda a América Latina. O México abastecerá o mercado dos Estados Unidos. O veículo também será produzido em outros paises."

A estratégia clara da Nissan é abastecer o continente americano com duas unidades "americanas": a do Norte no México e a do Sul no Brasil. Não está evidenciado no noticiário da imprensa quem vai abastecer o mercado da América Central e Caribe.

Dentro dessa tendência, o perfil do mercado da indústria automobilística instalada no Brasil nos próximos anos será muito diverso do atual, com a produção voltada ao mercado interno em torno de apenas 50%. As exportações poderão ser maiores do que as vendas internas. O que as caracterizará como plataformas de exportação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário