sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Confrontos estratégicos

A movimentação do PT com relação ao impeachment de Dilma decorre de estratégias ou são decisões voluntariosas?
Como estratégia são arriscadas, mas com possibilidade de dar certo. Se voluntariosa, baseiam-se apenas em crenças e esperanças.
A estratégica diz que o PT resolveu levar o processo para a decisão de uma plenária da Câmara dos Deputados  no período de festas ou de férias e com isso não alcançar os votos necessários para dar sequência ao processo. 
Baseia ainda na expectativa de que a classe média que é a favor do impeachment estará desmobilizada, com muitos dos seus componentes nas praias. Não irão às ruas. Ao contrário dos movimentos sociais.
A outra possibilidade é de ações meramente reativas, baseada em expectativas favoráveis. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem vai mandar no Estado Brasileiro?

Os favoráveis ao decreto que flexibilizou o porte e posse de armas, o defendem em função do seu conteúdo, prometido ao longo da campanha ...