quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Rumos políticos nunca são lineares

Perseguição
Sérgio Ricardo

Se entrega, Corisco!
Eu não me entrego não!
Eu não sou passarinho
Pra viver lá na prisão!
Se entrega, Corisco!
Eu não me entrego não!
Não me entrego ao tenente,
Não me entrego ao capitão,
Eu me entrego só na morte,
De parabelo na mão!

Mais forte são os poderes do povo!
Farreia, farreia, povo,
Farreia até o sol raiar
Mataram Corisco,
Balearam Dadá.

O Sertão vai virar mar,
E o mar vai virar sertão




Não esperem que Eduardo "Corisco" Cunha se entregue. Acuado ele está, sem saída, mas vai resistir por muito tempo e com muitos contra-ataques para desespero dos seus detratores e da opinião publicada. Que o elegeu como o "grande vilão da República". Fragilizado ele não está e a sua "parabelo" é o Regimento Interno da Câmara.

Esse o favorece para fazer o processo na Comissão de Ética, voltar ao zero. 

Após os embargos de declaração, quem vai decidir se terá ou não candidato avulso para a Comissão Especial do Impeachment será a própria Câmara, regulando caso omisso dentro do seu Regimento. 

 O pedido de afastamento do Procurador da República é um pedido. A sua aceitação não depende da mídia. Mas de fundamento jurídico e respeito aos ritos.

Cunha poderá perder todos os embates mas ganhará tempo.

O seu jogo é adiar, adiar o que lhe é desfavorável e enquanto isso atirar, atirar contra os inimigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um bom ou mau projeto? (4) - Reindustrialização

Dentro da perspectiva de que o Brasil para se tornar um país desenvolvido precisava ter uma indústria própria. Até os anos 80 a indústria fo...