quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Temer o Pezão

Fim de ano é de correria antes que o calendário mude o algarismo final. Em muitos casos antecipado pelos recessos e férias coletivas.
Na política a avalanche é enorme: confirmação jurídica do processo de impeachment da Presidente pelo STF, afastamento do Presidente da Câmara dos Deputados pedido pelo "Cícero" Janot no mesmo STF, disputas por lideranças do PMDB, condenações de denunciados do Mensalão Mineiro, da Operação Lava Jato e outros mais.
Nesse jogo, o que se avizinha é uma nova composição de forças políticas, com um grupo tentando se fortalecer, com vistas a 2018.
As ações  para enfraquecer as lideranças tradicionais do PMDB não levam a um vácuo, mas a sua imediata ocupação pelo grupo fluminense dos 3 Ps (Pezão, Paes e Picciani).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Riscos de empreendimentos privados de infraestrutura

O primeiro grande risco é a falta de compreensão sobre "empreendimento de infraestrutura", também caracterizado como projeto de in...