O Governo do clã Bolsonaro - desgaste

Flávio Bolsonaro, tampouco o Governo, conseguirão deter o processo de investigação da participação dele nas operações irregulares de Fabrício Queiroz.
O confronto explícito do clã com a mídia tradicional leva à reação dessa em focar e insistir no caso, não o deixando passar para o "pé de página". Continuará nas manchetes ou nos principais noticiários da TV.
Verificado o recebimento por Flávio Bolsonaro de parcelas da arrecadação de Queiroz, a ele só restará assumir inteira responsabilidade para salvar o clã. É uma regra de honra dos clãs. Quem cometer algum deslize, ou "mijar fora do penico" como é a expressão deles, precisa assumir total responsabilidade, pedir desculpas publicamente e sair de cena.
Isso significa um licenciamento temporário do cargo de Senador. No limite terá que renunciar, passando a enfrentar o processo na primeira instância. 
Permanecer na "trincheira" defendendo-se significa colocar todo o clã na defensiva contra os reiterados ataques da mídia, com o claro objetivo de minar a popularidade do Presidente. 
Pode ser um até um movimento contra o país, mas é da natureza da mídia. 
Neste caso, que envolve eventuais irregularidades de membro do clã, Jair Bolsonaro não terá condições de censurar a mídia, com apoio militar. Esse será um dos primeiros a exigir o sacrifício do primogênito. 

(cont)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem vai mandar no Estado Brasileiro?

Os favoráveis ao decreto que flexibilizou o porte e posse de armas, o defendem em função do seu conteúdo, prometido ao longo da campanha ...