Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2014

A credibilidade de Venina

Venina Velosa da Fonseca não é uma reles empregada da Petrobrás (o que não existe, pois nenhum funcionário concursado da Petrobras pode ser considerado reles) mas uma ex-gerente executiva, o topo da carreira  gerencial, fora os Diretores Estatutários, que podem não ser de carreira.
Chegou ao cargo de gerente executiva da Area de Abastecimento Corporativo, juntamente com Paulo Roberto Costa, em 2005, ainda no primeiro mandato de Lula.
Segundo ela mesma conta, na entrevista dada ao Fantástico, a sua primeira missão foi preparar a área de Abastecimento para disputar o Plano Nacional de Qualidade, láurea conquistada em 2007.

Nesse ínterim, Paulo Roberto Costa começou a montagem do "esquemão" nas obras da Refinaria Abreu e Lima (designada internamente pela Petrobras como RENEST - Refinaria do Nordeste), mediante contratos superfaturados com os associados do "clube", adotando procedimentos não conformes às regras, como o encaminhamento de contratação sem o projeto executivo…

O processo de geração de renda

O processo de geração de renda, que no conjunto é refletida no PIB é simples, mas complicado pelos economistas.
A renda é uma representação monetária que surge com as relações de troca. Ou seja, a renda surge quando alguém está disposto a pagar algo a outro, com moeda, pelo bem que esse vende ou o serviço que presta. 
O conceito básico é o do valor adicionado que tem origem no acréscimo que o homem obtém pelo seu trabalho sobre um bem natural: ele colhe e seleciona (nem sempre nessa ordem) uma fruta natural, leva a uma feira e obtém uma renda pela venda a um terceiro. Esse por sua vez tem um produto natural sobre o qual acrescentou o seu trabalho. Embora aparentemente seja uma relação de trocas de bens, na realidade é uma relação de trocas de trabalho. O valor adicionado é sempre do trabalho: presente ou acumulado em equipamentos. 
Esse valor adicionado original é multiplicado por novas relações de trocas de trabalho.
O mundo se desenvolveu, inicialmente, pela comercialização de produtos …

Dilma "tancredou"

O  eleito não foi o neto de Tancredo Neves, mas a eleita segue o receituário do velho político. Obrigada a promover o loteamento político, para assegurar a governabilidade, coloca indicados pelos partidos em Ministérios, mas com poucos poderes. 

Como fazer isso sem ser explícita? Segundo o modelo atribuído a Tancredo Neves: coloque o indicado no lugar errado ou trocado.

O modelo centralizado de gestão pública requer o Presidente forte e o Ministério fraco. O Ministério fraco é promovido pela escalação de bons jogadores na posição errada. 

Com perdão dos demais torcedores, o São Paulo FC tem um bom elenco de jogadores. Mas o técnico pode escalar o Ganso no gol, Rogério Ceni no meio ou Luis Fabiano na zaga. Este vai fazer bons gols de cabeça (contra).

A designação de Aldo Rebelo para Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, bem retrata esse modelo. Ele vai levar muito tempo, mais de um ano para conseguir entender o que o Ministério faz e no que ele pode interferir ou mudar. 

Durante esse …

Feliz Natal e Boas Festas

Boba, porém honesta

Maria das Graças Foster se faz de boba, ou mesmo de idiota, para explicar porque não tomou nenhuma providência em relação aos "recados" de Venina Fonseca. Ela efetivamente, não usou o termo corrupção. Nem caberia, porque não tinha provas. Mas percebia "coisas estranhas" e pediu, primeiramente à sua colega apoio e depois sua chefe mor para apurar. Ela fez "ouvidos moucos" porque não ouviu ou leu expressamente as palavras chave: cartel e corrupção. Diz que não entendeu os recados. Venina não fez denúncias, fez alertas: "para bom entendedor, meia palavra basta".


Venina escreveu e provavelmente disse os alertas de forma cifrada, mas que seriam entendidas por Graça. Mas essa preferiu se fazer de desentendida.  E permitiu e está permitindo que a Petrobras continue sossobrando, com perdas sucessivas de valor.  

Para se defender está usando todo a poderosa máquina da Petrobras para tentar desqualificar a ex-gerente. Traz a tona supostos deslizes que essa …

Antecipando, ainda que apenas um dia

Este blog cumpriu mais uma vez os seus lemas "ver o que não foi mostrado, ler o que não foi escrito, ouvir o que não foi dito", sem qualquer informação privilegiada. Apenas com base na lógica dos fatos. Antecipando ao que seria revelado a público.

A fantástica entrevista de Venina Velosa da Fonseca ontem à TV Globo confirma o "clube da Luluzinha" entre as gerentes da Petrobras e o seu cisma. 

Maria das Graças Foster fez uma bela carreira e construiu um nome respeitável que já está inteiramente sujo. Ela ainda tem uma derradeira oportunidade para limpá-la e passar para a história como a recuperadora da ética dentro da Petrobras e não como a Presidente da mais e maior empresa corrupta do mundo. 

Dilma reiterou na sua diplomação de que combate à corrupção e propôs um pacto da sociedade contra a corrupção. Ela, para ter o mínimo (só um minimíssimo) de coerência deve proteger os denunciantes de "mal feitos". Não interessa o seu passado, se limpo ou se são delaçõe…

Mobilidade humana

A movimentação da pessoa é um dos principais elementos da sua qualidade de vida na cidade. A sociedade urbana deveria se organizar para propiciar a cada um dos seus membros a melhor condição de movimentação.  
Não é o que acontece na realidade, por conta das opções pessoais, que no conjunto geram os congestionamentos de veículos particulares nas vias públicas, a lotação ou superlotação dos veículos dos transportes coletivos e uma restrição generalizada à velocidade de circulação.

A mobilidade humana, diferentemente da mobilidade urbana, transfere o foco da visão às opções humanas, as decisões tomadas pelas pessoas e não sobre os meios de transporte. Embora ambas as visões busquem perceber, entender e propor soluções para melhorar a mobilidade urbana. As propostas dessa priorizam os investimentos e ações para a expansão e melhoria dos meios de transporte coletivo, dentro da suposição de que com a expansão da oferta e melhoria da qualidade as pessoas se transfeririam do automóvel para o m…

Cisma no clube da luluzinha

Em todas as grandes (e mesmo médias) empresas dominadas pelos executivos homens, as mulheres que alcançam os postos gerenciais tendem a se relacionar entre si, formar grupos entre elas seja para trocar conversas sobre as famílias, como sobre os demais gerentes e sobre o que ocorre ou acham que ocorre na empresa. Formam uma espécie de clube da luluzinha, em contraposição aos diversos clubes dos bolinhas, que se formam em muito maior número. 

Dentro da Petrobras, uma grande empresa com as características acima citadas, com o corpo gerencial e diretivo com predominância de homens, é natural que as poucas gerentes mulheres formassem o "clube da luluzinha". Duas se destacaram e subiram aos altos postos gerenciais: Maria das Graças Foster e Venina Velosa da Fonseca. Esta última preocupada com o rumos de operações "heterodoxas" buscou apoio na colega, contando-lhe das suas preocupações e suspeitas. Ela era a confidente a quem tratou das questões de forma cifradas. Colocou …

Faz sentido o terceiro turno?

Dilma foi diplomada ontem como a Presidente da República para o período de 2015-2018. Foi o penúltimo ano de validação das eleições de outubro de 2014, realizada em dois turnos. 
O PSDB, liderando a oposição quer invalidar a eleição de Dilma, por diversas e pequenas irregularidades que pouco prosperarão. A situação, com o controle não só do Executivo, mas também com forte influência sobre o Judiciário defende-se acusando a oposição de pretender um terceiro turno. 
A oposição bem sabe que suas investidas no sentido de anular a eleição de Dilma, pouco prosperarão, mas desenvolve uma oposição do "tipo petista" de fustigar sempre e não deixar a situação tranquila. O terceiro turno não tem sentido prático, mas partidário. É matéria que está e estará sempre na mídia política e atende a uma minoria partidária, ainda inconformada com a derrota do seu candidato.

A oposição pretende manter a presidente eleita acuada: na defensiva. Aquela perdeu uma grande bandeira que foi tomada pela ele…

Equívocos e incompetência

O derretimento do valor da Petrobras, no momento atual, decorre, acima de tudo, da incompetência gestional da Presidenta, por não tomar as decisões necessárias ou tomar as decisões equivocadas.

A partir do início deste malfadado ano de 2014, começaram a ser revelados erros  ocorridos na gestão da Petrobras e malfeitos dentro dela, conduzidos pela alta direção.

No primeiro caso, emergiu a compra da Refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, com a decisão homologada pelo Conselho de Administração, então presidida por Dilma Rousseff. Ela se defendeu alegando que havia sido levada a uma decisão equivocada, por conta de informações incompletas e falhas por parte dos diretores. Inacreditável, para uma dirigente centralizadora e meticulosa, que passa madrugadas lendo documentos oficiais: "explica, mas não justifica". Incompetência gerencial, encoberta com a alegação de que as críticas tinham cunho político.

Nesse caso, emergiu a suposição de um mau negócio, e perdas para a empresa. Ho…

Extirpar um câncer

Quando se constata um tumor maligno em alguma parte do corpo de uma pessoa saudável, em plena atividade, pessoal e econômica, como um bem sucedido empresário ou profissional liberal  e com grandes perspectivas presentes e futuras isso é um grande baque.

O médico solicita uma série de exames de laboratório e de imagens, e anuncia a necessidade de uma cirurgia e uma inatividade durante algum tempo. O que significa, ademais, uma grande perda econômica. Não só pelos gastos adicionais, ainda que parte coberta por um plano de saúde, como pela perda de receita. É um caso típico de lucro cessante e o paciente pode sobrevir, mas corre o risco de sofrer um colapso econômico e financeiro: sobrevive, mas pobre.

A reação inicial do paciente, após o susto, é buscar segunda, terceira e sucessivas opiniões para tentar uma saída menos invasiva, com tratamento medicamentosa ou alternativa, sem ter que interromper as suas atividades pessoais e, principalmente, econômicas. Fica extremamente preocupado com …

A modernidade para as classes baixas

Um dos preconceitos mais arraigados pelo segmento de maior renda, contra o outro - o de menor renda - é que esse é atrasado, educacionalmente ignorante, e mantém o atraso. Enquanto os mais ricos comandam o processo de modernização e de inovação. Ainda que seja a condição básica da sua autossustentação.

Há no entanto, algumas mudanças significativas nesse modelo, dos quais a motocicleta e o telefone celular são dois grande símbolos.

Na maioria das pequenas cidades do interior do Brasil, que funcionam como o polo urbano de atividades rurais, o principal meio de locomoção era o animal, seja o cavalo - para os de melhor renda - ou o burro (jegue), puxando as carroças ou, em alguns casos, como montaria.

O transporte coletivo ainda são onibus velhos, desativados dos grandes centros, ou a jardineiras, adaptada sobre o chassis de automóveis. Mas o transporte na boleia do caminhão é ainda frequente, principalmente para levar os trabalhadores aos locais de trabalho em colheitas ou outras atividade…

Sem mobilidade urbana

É geral a noção, nas grandes cidades e entre os especialistas e autoridades em transporte público que a solução para a mobilidade urbana é o metrô, ou outros sistemas de transporte coletivo de massa.

A imaginário popular é que só com transporte de massa de qualidade, os motoristas abandonarão o carro, o grande vilão do trânsito, e passarão a usar o transporte coletivo.

Se indagar a qualquer um que esteja preso num congestionamento em São Paulo qual é o motivo de sua situação, ele dirá, sem titubear: tem carro demais e não tem metrô. 

Então se cobra do Governo mais investimentos em metrô, monotrilho, trens metropolitanos e outros sistemas sobre trilhos. Cobra-se do Governo de São Paulo o tão pouco investimento nos últimos anos, que faz com que se tenha apenas  66  km de metrô, não se contando mais 260 km de linhas de trens da CPTM como sistema metroviário, com o fazem outras cidades brasileiras.

Durante o novo mandato do Governador Geraldo Alckmin e, provavelmente, dos seus sucessores, ao …

Matando a utopia brasileira

Aproximando-me dos oitenta anos ainda estou esperando pelo futuro, desde a infância, que era anunciado para este país. Esperava que esse futuro chegasse, ainda em vida mas era sempre adiado. Acompanhei a construção de algumas utopias e até participei de algumas delas. E vejo agora mais uma esperança afundando. 

Umas das mais importantes foi o movimento "petróleo é nosso", que determinou a criação do monopólio estatal do petróleo e a criação da Petrobras.

As primeiras explorações e produções foram em terra, mas as pesquisas geológicas indicaram que seriam pequenas. Uma primeira decepção. A autossuficiência não seria possível: no continente a Venezuela ficou com tudo. Ou estão debaixo da floresta amazônica. Mas se percebeu que havia petróleo no mar, na plataforma continental. A Petrobras e o Brasil investiram nessa produção, alcançando um auge na maturação dos poços, por volta de 2007. Chegou-se a autossuficiência estatística, mas com perspectiva de insustentabilidade dessa, por…

Diferenças de percepção e concepção

Há percepções diferentes em relação ao papel do Bolsa Família, recheada de preconceitos.

A visão da economia do mercado da riqueza é que o bolsa família é uma esmola, que perpetua a pobreza e estimula a indolência, gerando uma carência de mão-de-obra. Ademais a falta de controle permitiria gastos do benefício com cigarro, bebida e outros consumos inadequados e não garantiria a educação das crianças. 

A visão "petista" é que o bolsa família corresponde a uma renda mínima, garantindo aos beneficiários melhor condição de sobrevivência, pelo menos sem passar fome. O bolsa família não os tornariam indolentes, mas em mais exigentes, em relação aos salários e às condições de trabalho. Na prática os empregadores não estariam dispostos a pagar mais e alegam que esses beneficiários não querem trabalhar. E estariam colocando as culpa das dificuldades no Bolsa Família.

A campanha eleitoral para a Presidência levou às promessas de consolidação do Bolsa Família, com ambos os candidatos asseg…