O que quer o clã Bolsonaro?

Jair Bolsonaro foi eleito como um mito. Ele mesmo alimentou o imaginário popular, favorecido por circunstâncias. A sua baixa visibilidade real apresentada apenas pela internet, disseminada, seletivamente, pela mídia geral, ajuda a manter a imagem mítica. Como um vulto dá margem a diversas interpretações, com cada qual vendo uma parte e tentando decifrar ou definir o todo. O mito é resguardado pelo seu filho Carlos, o guardião. 
Todos os que buscam ingressar no círculo íntimo e tentam influenciar o Presidente são repelidos e instados a se afastarem. 
A mais recente vítima do clã Bolsonaro é o advogado do então candidato Bolsonaro, com uma importante participação na organização partidária do PSL. 
Com o sucessivo afastamento dos "velhos amigos" civis, com o monarca Bolsonaro, cercado pelos seus filhos e incorporação de novos colaboradores íntimos, trazidos por aqueles, como evoluirá a gestão Bolsonaro? 
Com o fatiamento do Governo, com a delegação plena da área econômica e da segurança, a assunção por militares de áreas específicas, remanesce sob gestão efetiva do Presidente, segmentos do Governo que podem ser desdobrados em: 1 sob controle dos filhos (Relações Exteriores e Educação), com perspectiva ideológica; 2 área política, conduzida por Onyx Lorenzoni, sob orientação direta do Presidente; 3 área da agenda pessoal do Presidente, basicamente a de costumes; 4 as demais áreas, aparentemente soltas. Essas só ganham importância quando "sacudidas" por acidentes, como o caso da área ambiental. Fora disso, só "tocam a rotina", sem maiores repercussões gerais. 
Como caminhará o Governo, dentro dessas circunstancias e o que acontecerá com o Brasil nos próximos anos em segmentos específicos? Por exemplo, qual será evolução das grandes cidades, nos próximos 4 anos?

(cont)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As tecologias digitais no Novo Normal da Política

A política irá tentar conter as tendências, incentivar ou regular os novos hábitos? Uma posição - já em andamento - é coibir o uso indevido ...