segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Trajetórias do primeiro mês

Bolsonaro vem cumprindo as suas promessas de campanha o que manteria o apoio popular. O mais importante e visível é não ter loteado o Ministério por acordos partidários. 
Tem havido negociações com lideranças partidárias em relação aos cargos de terceiro e quarto escalão, mas esses não são tão visíveis para a opinião publicada. 
Na redução da estrutura organizacional do Governo Federal embora menor que o prometido, a imagem popular é de que está fazendo o possível, no cumprimento das promessas. 
No campo regulatório as medidas são parcas, com o Congresso ainda em recesso.  A medida mais relevante, foi o decreto de flexibilização da posse de armas. Não satisfez a nenhuma das partes diretamente envolvidas, mas o primeiro passo da promessa foi cumprido.

O primeiro mês estaria inteiramente dentro do cenário "Lua de Mel prolongada", apesar de pequenas trapalhadas, não fosse o episódio Flávio Bolsonaro/ Fabrício Queiroz. Este empana o cenário e o leva à alternativa do cenário "relacionamento instável". 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A vontade do Soberano submetida ao Senado Federal

O anúncio pelo Presidente Bolsonaro da indicação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil nos EUA, decorre do voluntarismo do soberano, o...