segunda-feira, 11 de março de 2019

Componentes dos cenários: personalidade do governante

Grande parte da classe média, da chamada "sociedade organizada", cansada e indignada com as práticas e políticas petistas, uniu-se ao "grosso", na esperança de que ele derrotasse o lulo-petismo e, uma vez na presidência, se tornasse mais civilizado.
A primeira parte se concretizou e Jair Bolsonaro foi eleito presidente com grande apoio da sociedade organizada, que concentrou os votos nele, compensando e superando a predominância do voto popular no lulo-petismo, no Nordeste brasileiro. 
A segunda parte, não. Jair Bolsonaro, um lídimo representante da baixa classe média ascendente, segue como tal, andando de sandálias dentro do Palácio da Alvorada, sem tirá-lo, para eventuais audiências, soltando os seus palavrões e manifestando as suas indignações e contrariedades. Ele não dá "a mínima" para a tal "liturgia do cargo". Ele continua sendo o mesmo Jair, até porque acha (ou tem certeza) que é isso que o povo que o elegeu quer.
O problema é que tornado Presidente, ele é o alvo preferencial da mídia tradicional, que o acompanha, ininterruptamente e repercute seus pronunciamentos e ações.
Com a visibilidade as manifestações provocativas, com repercussões limitadas aos seus seguidores e detratores na rede social, passaram a ter repercussão  mais ampla, até em amplitude internacional.
Repercussão de uma sociedade organizada, escandalizada com a "grossura" do Jair.
Essa que foi uma qualidade para a sua eleição, é hoje vista como o seu maior defeito pessoal.

Para efeito dos cenários, duas perspectivas básicas devem ser consideradas: ele não vai mudar, até porque se mudar, vai deixar de ser autêntico, ser o "capitão" e perderá autoridade pessoal. 
A outra alternativa é que ele se enquadre, ou seja, enquadrado, podendo virar um fantoche.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A vontade do Soberano submetida ao Senado Federal

O anúncio pelo Presidente Bolsonaro da indicação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil nos EUA, decorre do voluntarismo do soberano, o...