sábado, 13 de junho de 2015

A ferrovia bioceânica não é oceânica

Para inflar o programa de concessões em infraestrutura logística o Governo incluiu a ferrovia transcontinental, eleita pelos chineses com o traçado mais desejável para o corredor bioceânico.


O corredor bioceânico, como um todo, parece ser inviável, mas dois dos seus principais trechos ao norte poderiam ser implantados independente da ligação completa.


O Brasil vê o corredor como uma saída para os seus grãos. Aos chineses isso convém, mas eles estão mais interessados numa entrada para os seus produtos industrializados a serem vendidos no sudeste. Uma ferrovia que termina em Campinorte, em Goiás, na conexão com a Norte-Sul, não lhes satisfaz. 

(ver o artigo completo, com link na coluna artigos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A vontade do Soberano submetida ao Senado Federal

O anúncio pelo Presidente Bolsonaro da indicação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil nos EUA, decorre do voluntarismo do soberano, o...