quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Qual vai ser o contra-ataque de Cunha?

A denúncia contra Eduardo Cunha, pelo Procurador-geral, Rodrigo Janot é certa. A aceitação de denúncia pelo Ministro Teori Zavaski, também, embora possa ser precedida por pedido de mais informações. Em todo os casos Cunha irá recorrer.


E não irá renunciar, em que pesem as naturais pressões para que isso ocorra. 

Não ficará na defensiva, mas partirá para o contra-ataque. Qual será e qual a intensidade é a grande incógnita do momento. A única certeza é que será contra a Presidente e sua trupe palaciana.

Ao contrário do que essa turma espera e torça, a denúncia de Cunha não irá amainar a crise política. E gasolina jogado sobre a fogueira. Quem vai sair queimado. Não será só ele.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A vontade do Soberano submetida ao Senado Federal

O anúncio pelo Presidente Bolsonaro da indicação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil nos EUA, decorre do voluntarismo do soberano, o...