segunda-feira, 28 de setembro de 2015

México x Brasil

As multinacionais automobilísticas tem estabelecidas no Brasil e no México as suas bases de produção para suprir o mercado latino-americano.


Ambos os países tem um importante mercado interno, mas para a disputa pelos demais mercados precisam implantar escalas superiores ao seu potencial interno.

Uma alternativa é converter a sua fábrica numa plataforma de exportação, focada inicialmente no mercado latino americano, concorrendo principalmente com os mexicanos.

É o que ocorre com os planos da Nissan, segundo matéria do jornal  o Valor Econômico, de 25 de setembro de 2015, sob o título "Nissan planeja aproveitar dólar alto e iniciar exportações a partir do Brasil".

Essa conversão enfrenta o problema dos índices de conteúdo nacional. Em tese, esses índices devem valer para toda a produção, seja destinada ao mercado nacional, como ao mercado externo.

A exigência do conteúdo nacional faz com que os produtos finais brasileiros percam competitividade nos mercados externos. 

O Brasil tem duas opções, em função da evolução histórica da sua indústria automobilística:
  1. flexibilizar a sua política de conteúdo nacional, com mudanças do seu cálculo, para tornar os produtos finais mais competitivos e viabilizar aumento das exportações;
  2. manter a política atual o que poderá favorecer o ingresso de mais multinacionais de autopeças. Mas também com o risco de que a montadora desista de produzir no Brasil. 

Em qualquer das duas hipóteses a atual indústria de autopeças com grande participação de empresas nacionais está condenada à extinção. Terá o mercado supridor para as montadoras multinacionais tomado pelas importações ou pelas multinacionais instaladas ou que vierem a ser instaladas no país.


As nacionais, como já acontece com muitas delas, terão que sobreviver dentro do mercado de reposição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A vontade do Soberano submetida ao Senado Federal

O anúncio pelo Presidente Bolsonaro da indicação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil nos EUA, decorre do voluntarismo do soberano, o...