quarta-feira, 21 de março de 2018

A controvérsia da Lei Kandir

Não é a Lei Kandir que determina o perfil das exportações do complexo soja. É o mercado.
O Brasil se tornou um grande exportador de grãos de soja e não de seus semi-manufaturados (óleo e farelo) por uma opção de mercado.
Aproveitou a oportunidade da demanda da China que é um país consumidor de óleo de soja e não de palma, como grande parte dos paises orientais.
A China não quer comprar óleo de soja, tampouco farelo. E esse seu perfil não será alterado, com eventual revisão da Lei Kandir.
A soja não é um cereal, mas uma oleaginosa. O que o mundo quer é o óleo. E o mercado mundial de óleos vegetais é dominado pelo dendê. O de soja é complementar.

Para mudar o perfil de exportações do complexo soja é preciso mudar o perfil de destino. Por exemplo, a Índia que precisa do farelo, mas não quer o  óleo de soja. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A vontade do Soberano submetida ao Senado Federal

O anúncio pelo Presidente Bolsonaro da indicação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil nos EUA, decorre do voluntarismo do soberano, o...