sábado, 16 de dezembro de 2017

Exportar para empregar (20) autopeças

Assim como a recuperação das montadoras automobilísticas, o setor de autopeças também está ampliando a sua produção.
Não em função da ainda lenta recuperação do mercado interno, mas por conta das exportações.

Segundo o presidente do Sindipeças, Dan Ioschpe "A crise nos fez perceber que o mercado interno não deveria ser o foco principal. Acredito que as exportações continuarão a ter espaço importante mesmo quando as vendas no Brasil voltarem a crescer".

O setor de autopeças chegou a exportar US$ 11 bilhões em 2011, ainda cumprindo os contratos firmados anteriormente. A partir dai entra em sucessivas quedas, com recuperação só este ano de 2017.

O setor teve e ainda tem que enfrentar uma forte onda de importações, mercê das estratégias das montadoras no Brasil, todas multinacionais. Elas passaram a dar preferências aos seus fornecedores ou parceiros no Exterior do que comprar no Brasil, onde ainda grande parte é de capital e gestão nacional.

O Brasil viu se reduzir a sua participação dentro da cadeia produtiva da indústria automobilística. 

A retomada ainda será penosa, porque nesse meio tempo os concorrentes ocuparam os espaços. Mas está no caminho que pode dar certo. Porque o anterior não deu. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A vontade do Soberano submetida ao Senado Federal

O anúncio pelo Presidente Bolsonaro da indicação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil nos EUA, decorre do voluntarismo do soberano, o...