terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Falta liderança para o agronegócio

A agricultura moderna importou o termo "agribusiness" para caracterizá-la, buscando diferenciar da agricultura tradicional.
Com o sucesso da produção dessa agricultura, preponderantemente voltada à produção de grãos para exportação, os mentores ampliaram o escopo do agronegócio, para envolver toda a cadeia produtiva e passaram a alardear que representavam cerca de 1/4 do PIB.  Somadas todas as atividades, inclusive transporte e comercialização, chega próxima a essa participação, dependendo da evolução dos outros setores.

Usam a denominação agronegócio, mas as lideranças empresarias e políticas são todas da agropecuária. São pessoas do campo, "da roça", que para tentar fortalecer a importância do segmento, extrapolam os números, mas todas as ações são no sentido da defesa da agropecuária.

O que o mundo quer é que o Brasil cumpra o papel de alimentar a sua população, que se aproxima dos 9 bilhões de pessoas. O mundo espera que o Brasil contribua amplamente para a erradicação definitiva da fome no mundo.

O Brasil precisa aproveitar a sua capacidade produtiva no campo para se tornar uma potência mundial de produção de alimentos. Não precisa se limitar à produção e exportação de commodities.

Uma opção de um projeto nacional, de um Projeto Brasil, é tornar o Brasil o maior produtor de alimentos para o mundo. 

Mas faltam lideranças para assumir esse projeto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A vontade do Soberano submetida ao Senado Federal

O anúncio pelo Presidente Bolsonaro da indicação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil nos EUA, decorre do voluntarismo do soberano, o...