domingo, 28 de janeiro de 2018

Cenários dos próximos passos (3)

A trajetória futura de Lula e do PT estão claramente definidas e serão seguidas, com comando pleno de Lula é condução executiva pela Presidente Gleise Hoffmann e a tropa de choque. 
Estratégia de força se baseia num poder efetivo, que pelo seu temor submete os demais aos seus designios.
Essa é a perspectiva de Lula/PT que se baseia na visão de que ele é o único que pode levar a esquerda de volta ao poder. E que com a divisão entre os partidos, a direita poderá prevalecer. E sem a sua presença a vitória será do centro, com a continuidade do Governo Temer, com sucessiva redução dos direitos dos trabalhadores, preterição dos mais pobres e agravamento da desigualdade social.

Portanto o cenário de Lula/PT é chegar em agosto de 2018 com Lula condenado em instância superior (STJ), com prisão decretada, mas respondendo em liberdade, por força de habeas corpus. E sozinhos, isto é, sem coligação com qualquer outro partido. O que implicará numa redução do tempo de TV e recursos do fundo eleitoral.

O cenário mais provável é que Lula/PT não insistam nas coligações no primeiro turno, acordando o apoio no segundo turno. Nesse as eventuais coligações não alteram o tempo da "propaganda gratuita". 

Haverá forte pressão dos demais partidos de esquerda para a desistência de Lula, mas o mais provável será a sua resistência, a menos que as pesquisas de intenção venham a indicar uma substancial queda de intenções a seu favor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A vontade do Soberano submetida ao Senado Federal

O anúncio pelo Presidente Bolsonaro da indicação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil nos EUA, decorre do voluntarismo do soberano, o...