quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Incerteza é o medo que vá ocorrer o que não queremos

O problema maior da incerteza não é não saber o que irá ou poderá ocorrer, mas o medo de que vá ocorrer o que não se quer.
Esse é o grande medo da classe média, dos empresários e daqueles que se consideram ideologicamente de centro, em relação à eleição presidencial.

Em função disso a maioria dos analistas econômicos - que são majoritariamente de centro - vaticinam que a economia brasileira em 2018 vai ser fortemente afetada pela incerteza política. Não estão certos. Estão é com medo.
O maior medo é a persistência da candidatura Lula à Presidência, que permanece de forma consistente na liderança das pesquisas.
Segundo algumas avaliações do mercado, esse medo ainda estaria em torno de 40%. O medo ou incerteza do mercado financeiro cairá para cerca de 15% no dia do aniversário da cidade de São Paulo.

Esse nível de incerteza pouco afetará a dinâmica real da economia. 

Quem ficar esperando pelo desastre de 2019 vai perder mercado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A vontade do Soberano submetida ao Senado Federal

O anúncio pelo Presidente Bolsonaro da indicação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil nos EUA, decorre do voluntarismo do soberano, o...