quinta-feira, 19 de junho de 2014

As grandes controvérsias da revisão do Plano Diretor de São Paulo

O Prefeito Haddad vai tentar atropelar a Câmara Municipal para a aprovação da revisão do Plano Diretor, usando a pressão do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, definindo, sem grandes discussões as duas principais questões controversas que remanesceram após a primeira votação: a ocupação das áreas de preservação ambiental e a manutenção obrigatória (ou não) das Zonas Estritamente Residenciais.

As mais de 300 emendas apresentadas pelos vereadores nem serão discutidas. Serão levadas a plenário e sumariamente rejeitadas, com discussão apenas das poucas que se referem às questões acima. 

A abertura da Copa do Mundo da FIFA no Brasil (e não a Copa do Mundo do Brasil) e os riscos de manifestações durante o dia da abertura estão sendo usadas para acelerar a votação. 

A Câmara Municipal encontrou uma saída para uma discussão melhor do Plano Diretor, mas não aliviou a pressão do MTST.

Esses vão ter a maior oportunidade de tumulto na próxima segunda feira. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A vontade do Soberano submetida ao Senado Federal

O anúncio pelo Presidente Bolsonaro da indicação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil nos EUA, decorre do voluntarismo do soberano, o...