terça-feira, 8 de julho de 2014

A promoção do sucesso da Copa

A Copa do Mundo da FIFA 2014 está sendo, sem qualquer dúvida, um grande sucesso.
A Presidente Dilma anunciou que seria a Copa das Copas e isso está ocorrendo.
Mas seria porque ela preparou para que isso ocorresse ou foi um desejo que está sendo realizado ou uma aposta que deu certo?

Ela e seu antecessor podem se vangloriar do fato de ter trazido a Copa para o Brasil, que para sorte dela está sendo melhor - como competição esportiva - que a de 2010 da África do Sul. 

E a seleção da CBF está indo melhor, mobilizando os brasileiros na sua torcida, dentro de um grande sentimento de nacionalismo. Mas esse sucesso nada tem a ver com o Governo. A não ser uma torcida.

Podem se creditar (ou debitar) de terem apoiada e financiada a construção ou reforma de 12 estádios, onde foram e ainda estão sendo realizados os jogos, sempre com a casa cheia (a menos da ausência dos Vips, que deixam um buraco de público). Sem maiores problemas dentro dos estádios, com pequenos percalços.

O mesmo não pode se dizer das obras de mobilidade urbana, muitas delas inacabadas. A mais importante para a Copa teve um acidente que prejudica o acesso do público ao Mineirão no mais importante jogo nesse estádio. Não era a obra mais cara, mas o BRT do Rio de Janeiro não é um obra para a Copa, mas que se aproveitou da realização da Copa.

Mas as obras incompletas ou nem começadas não foram empecilho para os torcedores chegarem aos estádios e os lotarem, ainda que em alguns casos só tenham conseguido entrar no segundo tempo. Não macularam o sucesso da Copa.

O Governo Federal pode se creditar pelo clima de tranquilidade, sem as ameaças dos black blocs e movimentos sociais contra a realização da Copa. Promoveu uma grande mobilização das forças de segurança, colocou as Forças Armadas em prontidão, mas a ação efetiva de contenção dos movimentos foram das polícias estaduais.

O volume de turistas está sendo maior do que o previsto e não ocorreram problemas maiores nos aeroportos. "Imagine na Copa". Pouco podiam imaginar o novo terminal de Cumbica, em São Paulo, concluido para evitar um eventual caos, às moscas durante a Copa.

Um grande volume de turistas veio da própria América do Sul, por via terrestre com os seus "motorhome". 

O blog aqui foi um dos poucos que previu a invasão sulamericana, principalmente argentina e colombiana, corresponde a mais que a metade dos 600 mil turistas estrangeiros previstos pelo Governo. por via terrestre, utilizando - principalmente - os ônibus, seja de linha ou fretados. E alertamos que as rodoviárias não estavam preparadas para esse fluxo, que seria maior que dos aeroportos.

Não foi bem assim. O volume foi muito maior, mas os hermanos chegaram com seus próprios veículos, preparados para acampar e gastar pouco. Foi o povo latinoamericano se juntado ao povo brasileiro. 

O Brasil, através do seu povo e não dos seus governos está realizando a Copa das Copas. Qual será a reação do povo às tentativas do Governo em se apropriar desse sucesso?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

A vontade do Soberano submetida ao Senado Federal

O anúncio pelo Presidente Bolsonaro da indicação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil nos EUA, decorre do voluntarismo do soberano, o...