sábado, 30 de agosto de 2014

A Conta da Copa chegou!

O Governo Federal tocou o bumbo antes e durante a Copa. Antes contratou diversas consultorias para prever o impacto positivo da Copa na economia brasileia, apontando crescimentos adicionais de até 1,5% que somado ao crescimento "normal" levaria o PIB de 2014 a elevadas taxas, em torno de 5%.
Contestamos sempre esse excesso de otimismo, com registros neste blog.
Durante a Copa o Governo alardeou o sucesso da Copa das Copas. Foram, inegavelmente belos momentos, empanados pela vergonha da seleção brasileira em campo na fase final. Mas o fato real é que o Brasil sediou uma grande Copa e Ângela Merkel agradece muito à sua colega que propiciou a ela e aos alemães uma magnífica festa.
O Governo não titubeou em mostrar os números de turistas durante a Copa. Os estrangeiros no Brasil foram muitos, mas gastaram pouco. Para escamotear esse número desfavorável, misturaram com os gastos dos turistas brasileiros. 
Porém, enquanto milhares de "hermanos" invadiam o Brasil com os seus motorhome, gastando pouco, centenas de endinheirados brasileiros foram "torrar" o seu dinheiro no exterior, fugindo da Copa, e gerando um enorme déficit na balança cambial do turismo. São dados do Banco Central.

Agora com a divulgação do pífio resultado da evolução do PIB brasileiro no 2º trimestre de 2014, com variações negativas, o Governo responsabiliza a Copa, com os seus feriados, pelos maus resultados.

A conta da Copa das Copas chegou. Com a "vingança" dos pessimistas.

Em vez das elevadas taxas de crescimento, previstas pela EY, FGV, FIPE e outras tantas - a maioria mediante contratos milionários - o impacto real da Copa sobre a macroeconomia brasileira é negativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A vontade do Soberano submetida ao Senado Federal

O anúncio pelo Presidente Bolsonaro da indicação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil nos EUA, decorre do voluntarismo do soberano, o...